02 outubro, 2011

Entre o ter alguma coisa e o não ter nada.

         Coisas se fazem de bom e bem, outras há que só complicam, e casos desses assistimos nós todos os dias, a burocracia e os empecilhos, sempre sujeitos aos escrutínios e arbitrariedades de alguns, são reveladores da apatia e ineficiência dos nossos serviços públicos. Assim sendo são por si e per si, a maioria das vezes perniciosos para todos nós! Vejamos pois um relato escrito numa missiva, de um dos nossos idosos, demonstra bem o excesso de zelo colocado pela autoridade para a fiscalização das actividades económicas - ASAE.

        "Senhor ministro, queria pedir-lhe uma grande ajuda: veja lá se deixa de me ajudar. Não me conhece, mas tenho 72 anos, fui pobre e trabalhei toda a vida. Vivia até há uns meses num lar com a minha magra reforma. Tudo ia quase bem, até o senhor me querer ajudar.

         Há dois anos vierem uns inspectores ao lar. Disseram que eram de uma coisa chamada Azai. Não sei o que seja. O que sei é que destruíram a marmelada oferecida pelos vizinhos e levaram frangos e doces dados como esmola. Até os pastelinhos da senhora Francisca, de que eu gostava tanto, foram deitados fora. Falei com um deles, e ele disse-me que tudo era para nosso bem, porque aqueles produtos, que não estavam devidamente embalados, etiquetados e refrigerados, podiam criar graves problemas sanitários e alimentares. Não percebi nada e perguntei-lhe se achava bem roubar a comida dos pobres. Ele ficou calado e acabou por dizer que seguia ordens. Fiquei então a saber que a culpa era sua e decidi escrever-lhe. Nessa noite todos nós ali passámos fome, felizmente sem problemas sanitários e alimentares graves.

         Ah! É verdade. Os tais fiscais exigiram obras caras na cozinha e noutros locais. O senhor director falou em fechar tudo e pôr-nos na rua, mas lá conseguiu uns dinheiritos e tudo voltou ao normal. Como os inspectores não regressaram e os vizinhos continuaram a dar-nos marmelada, frangos e até, de vez em quando, os belos pastéis da tia Francisca, esqueci-me de lhe escrever. Até há seis meses, quando destruíram tudo.

        Estes não eram da Azai. Como lhe queria escrever, procurei saber tudo certinho. Disseram-me que vinham do Instituto da Segurança Social. Descobriram que estava tudo mal no lar. O gabinete da direcção tinha menos de 12 m2 e na instalação sanitária do refeitório faltava a bancada com dois lavatórios apoiados sobre poleias e sanita com apoios laterais. Os homens andaram com fitas métricas em todas as janelas e portas e abanaram a cabeça muitas vezes. Havia também um problema qualquer com o sabonete, que devia ser líquido.

         Enfureceram-se por existirem quartos com três camas, várias casas de banho sem bidé e na área destinada ao duche de pavimento (ligeiramente inferior a 1,5 m x 1,5 m) não estivesse um sistema que permita tanto o posicionamento como o rebatimento de banco para banho de ajuda (uma coisa que nem sei o que seja). Em resumo, o lar era uma desgraça e tinha de fechar.

         Ultimamente pensei pedir aos senhores fiscais para virem à barraca onde vivo desde então, medir as janelas e ver as instalações sanitárias (que não há!). Mas tenho medo que ma fechem, e então é que fico mesmo a dormir na rua.

         Mas há esperança. Fui ontem, depois da missa, visitar o lar novo que o senhor prior aqui da freguesia está a inaugurar, e onde talvez tenha lugar. Fiquei espantado com as instalações. Não sei o que é um hotel de luxo, porque nunca vi nenhum, mas é assim que o imagino. Perguntei ao padre por que razão era tudo tão grande e tão caro. Afinal, se fosse um bocadinho mais apertado, podia ajudar mais gente. Ele respondeu que tinha apenas cumprido as exigências da lei (mais uma vez tem a ver consigo, senhor ministro). Aliás o prior confessou que não tinha conseguido fazer mesmo tudo, porque não havia dinheiro, e contava com a distracção ou benevolência dos inspectores para lhe aprovarem o lar. Se não, lá ficamos nós mais uns tempos nas barracas.

         Senhor ministro, acredito que tenha excelentes intenções e faça isto por bem. Como não sabe o que é a pobreza, julga que as exigências melhoram as coisas. Mas a única coisa que estas leis e fiscalizações conseguem é criar desigualdades dentro da miséria. Porque não se preocupam com as casas dos pobres, só com as que ajudam os pobres."

Publicado em DN.pt por João César Das Neves_11 de Julho 2011

17 comentários:

avesemasas disse...

Sãozita, boa noite!
Sem emenda mesmo, é que os nossos governantes, não sabem o que é ter pouco, muito menos o que é não ter nada.

Beijinho,
Ana Martins

Milai, disse...

Bom dia!
Li o desabafo deste Senhor e lembrei-me de uma notícia que saíu esta semana do Diário de Coimbra e que dizia que a Câmara Municipal de Coimbra vai pagar 64 mil euros a uma empresa privada (não dizia qual), para fiscalizar as refeições (entenda-se higiene, etc) servidas nas cantinas aos estudantes. O meu comentário foi: será que esta gente não sabe que tem a ASAE (organismo oficial) que faz o mesmo e só chateia quem não deve? Anda tudo doido ou continuam a roubar sem que ninguém ligue?????????
Bj
Milai

Valéria Gomes disse...

O fato de não saberem o gosto da pobreza dificulta tudo, mas ainda assim, acredito que está chegando um tempo de maior consciência e responsabilidade.

Bela semana à ti!!!

TALITA disse...

Olá amiga Saozita

Passei pra deixar pra vc. um abraço e um beijinho com muito carinho.
Gostei do post e digo que burocracias há todo o lado infelizmente. E no Brasil então melhor nem falar.

Beijinhos

ass: Talita

Mariazita disse...

Minha querida filhotinha
Esta carta está muito bem escrita e mostra-nos uma realidade muito séria e triste.
A ASAE cometeu mandos e desmandos a seu bel prazer, e no que respeita a lares de idosos houve verdadeiras barbaridades.
A verdade é que as autoridades não prestam a devida (ou a mínima...) atenção aos muitos problemas dos idosos, sem se lembrarem que eles já contribuiram com o seu suor, o seu trabalho e até os seus impostos ao longo das suas vidas.
Esperemos que as coisas mudem - para melhor, porque para pior já basta assim!!!

As tuas melhores e uma semana tranquila.
Beijinhos doces da tua
Mammy

Evanir disse...

Querida vim conhecer você através do blog da querida Mariazita.
Eu imaginei que só no Brasil a coisa estava mal.
Mais Deus cuidara de nós.
Bjs no coração.
Evanir

Alvaro Oliveira disse...

Boa noite Saozita

Finalmente o problema que persistia no meu blog desapareceu
e já posso comentar.
Muito interessante seu post.Infelizmente politicos são todos farinha do mesmo saco embora de cores diferentes, todos têm mesmo nome. E como o povo é pacifico, tem o que merece.

Abraço ao Victor

Beijinhos

Alvaro

Lilá(s) disse...

Estás a haver muita irresponsabilidade por parte dos nosso governantes...
Bjs

Linda Simões disse...

Sãozita,

Realmente,essa carta deveria ser lida em todos os telejornais,para que o mundo soubesse dos desmandos que acontecem na nossa cara. Se nossos governantes fossem sérios e honestos, não haveria tanta desigualdade social, tanta desolação...


Um beijinho,


Linda Simões

Liene disse...

Oi Saozita! Vim deixar uma mensagem especial para você...

Receita de Paz

Ora com mais confiança em Deus.
Trabalha um tanto mais.
Serve com mais alegria.
Age mais caridosamente.
Desculpa as faltas alheias com mais compaixão pelos ofensores.
Usa mais calma, particularmente nas horas difíceis.
Tolera, com mais paciência, as situações desagradáveis.
Coloca mais gentileza no trato pessoal.
Emprega mais serenidade na travessia de qualquer provação.

E, assim, com a benção de Deus, encontrarás mais segurança e paz, nas estradas do tempo, garantindo-te o êxito preciso nos deveres de cada dia, a caminho da vida maior.
(Emmanuel-Chico Xavier)

Deixo com você o meu abraço carinhoso e desejo que a semana que se inicia lhe seja repleta de luz!

A paz esteja contigo

http://hajalluz.blogspot.com/

Maria Lúcia disse...

Tudo está igual em todo lugar. É muito triste assistir ao empobrecimento do mundo (pessoas), enquanto alguns enriquecem por meio da corrupção. Eu confesso que estou cansada de tudo isso.

Sãozita, meus blogs mudaram de endereço:

Blog da Maria Lúcia – Língua Portuguesa
http://professoramarialucia.wordpress.com/

Tudo que eu quiser postar – Variedades
http://tudoqueeuquiserpostar.wordpress.com/

Um grande abraço.
Maria Lúcia

Mônica disse...

Saozita
Voce conseguiu com um jeito espetacular contornar a situação!
com amizade e carinho Monica

VELOSO disse...

O pior é que é tudo verdade!
Parabens sempre Saozita!

TALITA disse...

Amiga Saozita

Me desculpe a minha ingratido com vc. O tempo se faz tão pouco e não
visitado o seu blog. Como hoje é feriado, ao contrário de Portugal,
então tirei um pouco de tempo, para lhe deixar um grande beijo e agradecer todo o carinho que me tem dispensado me transmite muita confiança.

Beijinhos de carinho

ass: Talita

Mariazita disse...

Filhotinha querida
Em princípio... vou ter oportunidade de o desejar de viva voz :)
Mas isso não invalida que o faça também aqui.
Por isso...
desejo um feliz fim de semana.

Beijinhos doces da tua
Mammy

Roberta disse...

Querida amiga, tomei a liberdade de fazer uma postagem no meu blog em homenagem a você e ao Luizinho neste dia do seu aniversário, espero que você goste. Tenha um lindo final de semana. Beijocas no teu coração.

Marilu disse...

Querida amiga, o comentário saiu com o nome da minha filha Roberta, não vi que eu não estava logada. Mas a homenagem está no Devaneios. Beijocas Marilú

international wiews

Assine a Petição (click na imagem)

Pesquisar neste blogue

Joseph Addison

"A amizade desenvolve a felicidade e reduz o sofrimento, duplicando a nossa alegria e dividindo a nossa dor"




Labels

Sites úteis para bloggers

Flag counter 27.06.10

free counters
Related Posts with Thumbnails