31 dezembro, 2010

Receita de Ano Novo


Estimados amigos e visitantes, a todos desejo UM FELIZ ANO 2011


Dedico a todos vós, este poema de Carlos Drummond de Andrade, a mensagem que nos transmite é sem dúvida uma lição de onde podemos extrair a ilação da sabedoria que norteia e emana deste grande poeta.

FELIZ ANO NOVO

Bjs 
Sãozita 

RECEITA DE ANO NOVO

Para você ganhar belíssimo Ano Novo

cor de arco-íris, ou da cor da sua paz,

Ano Novo sem comparação como todo o tempo já vivido

(mal vivido ou talvez sem sentido)

para você ganhar um ano

não apenas pintado de novo, remendado às carreiras,

mas novo nas sementinhas do vir-a-ser,

novo

até no coração das coisas menos percebidas

(a começar pelo seu interior)

novo espontâneo, que de tão perfeito nem se nota,

mas com ele se come, se passeia,

se ama, se compreende, se trabalha,

você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita,

não precisa expedir nem receber mensagens

(planta recebe mensagens?

passa telegramas?).

Não precisa fazer lista de boas intenções

para arquivá-las na gaveta.

Não precisa chorar de arrependido

pelas besteiras consumadas

nem parvamente acreditar

que por decreto da esperança

a partir de janeiro as coisas mudem

e seja tudo claridade, recompensa,

justiça entre os homens e as nações,

liberdade com cheiro e gosto de pão matinal,

direitos respeitados, começando

pelo direito augusto de viver.

Para ganhar um ano-novo

que mereça este nome,

você, meu caro, tem de merecê-lo,

tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil,

mas tente, experimente, consciente.

É dentro de você que o Ano Novo

cochila e espera desde sempre.
Texto extraído do "Jornal do Brasil", Dezembro/1997.

24 dezembro, 2010

Feliz Natal



"Melhor do que todos os presentes embaixo da árvore de Natal é a presença de uma família feliz."
(Charles Dickens).

"Que neste Natal,

eu possa lembrar dos que vivem em guerra,
e fazer por eles uma prece de paz.
Que eu possa lembrar dos que odeiam,
e fazer por eles uma prece de amor.

Que eu possa perdoar a todos que me magoaram,
e fazer por eles uma prece de perdão.
Que eu lembre dos desesperados,
e faça por eles uma prece de esperança.

Que eu esqueça as tristezas do ano que termina,
e faça uma prece de alegria.
Que eu possa acreditar que o mundo ainda pode ser melhor,
e faça por ele uma prece de fé.

Obrigada Senhor
Por ter alimento,
quando tantos passam o ano com fome.
Por ter saúde,
quando tantos sofrem neste momento.
Por ter um lar,
quando tantos dormem nas ruas.
Por ser feliz,
quando tantos choram na solidão.
Por ter amor,
quantos tantos vivem no ódio.
Pela minha paz,
quando tantos vivem o horror da guerra."

Autor desconhecido

A todos os meus amigos e visitantes deste blogue, desejo um Feliz Natal, com saúde, Paz, Harmonia e amor!

Bjs

15 dezembro, 2010

Apresentação do Livro - Ave Sem Asas da Poetisa Ana Martins

          No passado Sábado dia 11 de Dezembro, tivemos mais um lançamento de um livro, desta feita é o primeiro da minha cunhada Ana Martins do blogue " Ave Sem Asas ", cujo título é o mesmo que o do blogue, esperemos que outros livros se lhe sigam, pois a Ana é de facto uma excelente poetisa.
          O evento foi um sucesso, pelo que também gostaria de aqui deixar o registo de parabéns para o meu cunhado Mário, que sem dúvida muito contribuiu para que a Ana realizasse este sonho de publicar a sua poesia em livro. Sabemos que a força e o apoio, dos amigos e familiares é e foi muito importante, perafraseando a poetisa  e escritora Mª José Areal, "muitas vezes falta-nos a coragem, para dar o primeiro passo", neste caso o Mário tudo fez para materializar este sonho, que deixou de o ser. Parabéns também para o marido extremoso e dedicado pela excelente organização do evento.
         O lançamento do livro “Ave Sem Asas”, teve lugar na Biblioteca Municipal de Fafe,  e contou com a presença do Dr. Artur Coimbra, Presidente do Núcleo de Artes e Letras de Fafe, também poeta e escritor, do Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Fafe, José Mário Silva, e da Drª Mª José Areal, também poetisa e escritora. Foram feitas algumas declamações de poemas, pelo André Martins, Fátima Simões, Sandra Sobral, Victor Simões e Fernanda (Ná). Nos presentes encontramos também alguns bloggers amigos, Canduxa, Lisa, Álvaro e Lili Laranjo para além dos já antes referidos. Para ilustar este post, deixo-vos um clip com as fotos do também amigo e blogger José Ferreira e Victor Simões.

08 dezembro, 2010

Apresentação do Livro - No Voo de pensamentos, do poeta Álvaro Oliveira

            Caríssimos, como sabem a apresentação do livro " No Voo de pensamentos" do nosso amigo poeta e blogger, Álvaro do blogue Álvaro Oliveira - Poesias realizou-se no passado Sábado dia 4 de Dezembro no Museu Bernardino Machado em Famalicão, não quis deixar passar a ocasião sem vos trazer aqui algumas imagens do evento em que estive presente com todo o gosto. Foi uma oportunidade para felicitar o Álvaro e conhece-lo pessoalmente, pois até aqui apenas nos conheciamos da interacção permitida nos blogues.
            


As amizades virtuais, transportam-se para o plano real e este é um desses exemplos. Para quem não conhece a poesia do Álvaro, deixo a sugestão de que visitem o seu blogue  e têm também agora a oportunidade de adquirir o seu último livro, do qual extraí o poema que aqui publico.



CHORA A GUITARRA
Guitarra, chora que eu canto,
Neste meu triste recanto,
As mágoas do meu sofrer.
Choro lágrimas de pranto
E o meu corpo em quebranto,
Aos poucos sinto morrer.

Quando à noite canto o fado,
Com minha voz magoada,
De saudade e de sofrer,
Com o meu canto amargurado,
Desce em mim a nostalgia
E chora comigo a guitarra.

É um livro este meu fado,
De mágoas e de saudades,
De tristezas e agonias.
Nos versos deste meu fado,
Canto a minha desventura
E chora comigo a guitarra.
       
in: Oliveira, Álvaro - No Voo de Pensamentos,
      Cap.3 p.94, ISBN 978-989-656-101-7
      Edições Ecopy ( Portugal )

30 novembro, 2010

" Os amigos " de Camilo Castelo Branco

          Hoje escolhi trazer aqui um poema de Camilo Castelo Branco,  que é dos que mais gostei. Camilo, neste soneto , demonstrou boa dose de humor, ridicularizando os "amigos" que o abandonaram quando cegou.          É portanto uma lição de vida, que demonstra que a verdadeira amizade é aquela que não é circunstancial, mas a que se revela a todo tempo sempre presente, partilha alegrias, êxitos, tristezas e sofrimentos.
         "Amigos" de circunstância são-no na ocasião e no momento, esfumam-se e são relevados pelo tempo.
  

      " OS AMIGOS"

Amigos cento e dez, e talvez mais,

eu já contei. Vaidades que eu sentia!
Pensei que sobre a terra não havia
mais ditoso mortal entre os mortais.

Amigos cento e dez, tão serviçais,
tão zelosos das leis da cortesia,
que eu, já farto de os ver, me escapulia
às suas curvaturas vertebraís.

Um dia adoeci profundamente.
Ceguei. Dos cento e dez, houve um somente
que não desfez os laços quase rotos.

- Que vamos nós (diziam) lá fazer?
Se ele está cego, não nos pode ver". .
- Que cento e nove impávidos marotos!

Camilo Ferreira Botelho Castelo Branco ( nasceu em Lisboa, 16 de Março de 1825 — e morreu em S. Miguel de Seíde, Famalicão 1 de Junho de 1890). Camilo foi romancista, além de cronista, crítico, dramaturgo, historiador, poeta e tradutor. Foi o primeiro escritor de língua portuguesa viver exclusivamente dos seus escritos literários e o maior romancista português do século XIX (19).

Homenagem que José Saramago, fez a Camilo Castelo Branco.
Galardoado em 1998 com o Prémio Nobel de Literatura, José Saramago deslocou-se a S. Miguel de Seide, a 28 de Fevereiro de 1999, acompanhado de sua mulher Pilar del Río, para homenagear o escritor Camilo Castelo Branco, deixando escrito no Livro de Honra da Casa de Camilo o seguinte texto:




«Na casa onde Camilo saiu da vida para entrar na eternidade do génio, venho trazer rosas. Venho também trazer o prémio que me deram, o seu valor simbólico, que Camilo merece, como provavelmente nenhum outro escritor português. Eu, aprendiz, deixo rosas ao Mestre.


José Saramago


28.Fevereiro.99»

15 novembro, 2010

Onde Você Vê! Fernando Pessoa

          Caros e estimados amigos, aproximamo-nos de mais um aniversário da morte de Fernando Pessoa,  que faleceu a 30 de Novembro de 1935, faz portanto 75 anos.  Como não queria deixar passar este momento sem o assinalar, aqui estou a vos deixar um poema que é o que mais gosto de todos quantos já
li deste ilustre poeta, escritor e grande mestre das letras.
Fernando Pessoa, nascido em Lisboa no dia 13 de junho de 1888, foi aclamado não apenas como o maior poeta português do século XX, como também figura entre os melhores do mundo.




ONDE VOCÊ VÊ!

Onde você vê um obstáculo,


alguém vê o término da viagem

e o outro vê uma chance de crescer.

Onde você vê um motivo pra se irritar,

Alguém vê a tragédia total

E o outro vê uma prova para sua paciência.

Onde você vê a morte,

Alguém vê o fim

E o outro vê o começo de uma nova etapa...

Onde você vê a fortuna,

Alguém vê a riqueza material

E o outro pode encontrar por trás de tudo, a dor e a miséria total.

Onde você vê a teimosia,

Alguém vê a ignorância,

Um outro compreende as limitações do companheiro,

percebendo que cada qual caminha em seu próprio passo.

E que é inútil querer apressar o passo do outro,

a não ser que ele deseje isso.

Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.

"Porque eu sou do tamanho do que vejo.

E não do tamanho da minha altura."
 
Fernando Pessoa

05 novembro, 2010

Aniversário do meu Luízinho - 5 de Novembro

          Hoje é um dia sentido, o meu anjo, meu filhinho que Deus levou faria mais um aninho. Apesar de ter mais dois lindos filhos, a lembrança e a tristeza me invadem a memória e o coração, especialmente em datas que nunca mais esquecemos!
          O sentir de uma dor permanente, uma saudade e uma grande tristeza, e um vazio que ficou! A perda nunca colmatada, numa revolta perante a impossibilidade de uma cura inexistente. Luízinho era portador de uma doença rara e até hoje sem tratamento passível de cura Síndroma de Menkes!



Amor de mãe eterno - O Sonho
Homenagem ao meu amor, que há muito partiu
Luízinho um Anjo de amor ( por Marilú )

Recebi de duas amigas a Mariazita e a Marilú com muito carinho uma linda contribuição com poemas e conto que aqui publico.


COLÓQUIO NO CÉU    
por: Mariazita


No céu, os Anjos dançavam e cantavam em coro lindas melodias.
Entre eles encontrava-se um Anjinho bem pequenino, a quem todos chamavam Luizinho.
Frequentemente o Anjinho Luizinho, com suas mãozinhas pequeninas, afastava as nuvens doiradas, e punha-se a espreitar para baixo, para a Terra.

Intrigado por ver aquele Anjinho repetir tantas vezes aquele gesto, o Anjo mais velho um dia perguntou-lhe:
- Luizinho, por que olhas tanto lá para baixo? O que há lá assim de tão interessante para ver?
- Ah! Anjo Velho, tu não podes saber porque viveste sempre aqui. Foste criado pelas mãos de Deus, e nunca conheceste nada para além do Céu…
- Isso é verdade, Luizinho. Nunca saí do Céu, e cá tenho sido muito feliz.
- Mas eu também sou feliz, Anjo Velho. Só que, de vez em quando, sinto necessidade de olhar lá para baixo, para ver a minha Mãe.
- Ah! E porque sorris, Luizinho? Não tens saudades dela?
- Bem, ter saudades, eu tenho, mas quando Deus me chamou para a sua companhia… eu não podia dizer que não.

Agora, quando olho para a minha Mãe, eu sorrio para lhe enviar energia positiva. Para que ela saiba que eu não a esqueço, que estou aqui a esperá-la, mas que não quero que ela venha para junto de mim enquanto os meus irmãos não crescerem.

Eles precisam muito do seu Amor, do seu carinho, dos seus ensinamentos e do seu exemplo, para se tornarem adultos sérios e responsáveis, honestos, e dignos de, mais tarde, virem também para cá. O meu Pai ajuda-a muito nessa tarefa, mas não pode fazer tudo sozinho; a Mãe é o esteio da família, é a trave mestra, é ela que mantém o equilíbrio…

- Agora compreendi tudo, Luizinho – murmurou o Anjo Velho.

Olha, queres que te ajude a afastar essas nuvens doiradas?

- Oh! Sim, Anjo Velho, agradeço muito. Às vezes as nuvens são muito pesadas, e eu fico tão cansado!...


LUÍZINHO
por Marilú

Um Anjo se foi..........
Viestes ao mundo para a minha
vida alegrar,
mas a tua missão era tão pequenina,
eras um ser de muita luz.

Ficastes pouco tempo conosco
mas fostes tão amado,
tão querido, tão desejado.
Deus tinha outros planos
para ti,
fazias falta no céu.

Deixei-te ir... em prantos,
com o coração dilacerado,
mas estás comigo todos
os dias,
és meu anjo, minha doce e
amada lembrança,
e viverás para sempre em minha alma.

Hoje o céu está em festa,
é o teu aniversário,
anjos soprando balões,
querubins dedilhando suas
harpas,
e vejo-te feliz, a brincar.

Pequeno e doce Luizínho
anjo de amor e de
luz,
que mora no céu,
com as estrelas,
junto ao Menino Jesus.

Filho amado, um dia nos encontraremos
e vamos ficar abraçados por toda a eternidade,
e só assim abrandar ....essa .....saudade!!


O TEU MENINO VIVE
por: Mariazita


Os momentos tristes que passaste
Tens que esquecer, o dever te chama.
Que todas as lágrimas que derramaste
Sirvam para aliviar esse teu drama.

Ao céu dirige as tuas preces plenas
E lembra o tempo bom por que passaste.
Deus quis que em glórias terrenas
Tivesses os momentos que gozaste.

Há outras vidas que em teu redor
Crescem e necessitam do teu amor.
Precisas de aprender a compreendê-las.

Não lembres o último toque do sino
Pois Deus levou p’ro céu o teu menino
P’ra que o vejas sorrindo entre as estrelas.

26 outubro, 2010

Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social - ( 4 )

Caríssimos e estimados amigos na sequência dos posts que aqui tenho publicado por esta cruzada no ambito do Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social. Cabe-me hoje colocar mais um post sobre o tema, e aqui deixo um extrato de um texto do meu marido, e um vídeo que acho oportunos...

"(...)Sem rodeios e conforme todos já se aperceberam o nosso país, está à beira da falência e tudo porque a má governação, má gestão, corrupção e vaidade grassam na esfera política portuguesa!(...)
(...) Taxam-se à taxa máxima de 23% em IVA, bens essênciais, como leite enriquecido em cálcio e vitaminas, sumos de fruta, margarinas, óleos alimentares etc.  e pergunto eu, porque no vinho se mantém a taxa de 13%? É lamentável, e incompreensível como não só não foram capazes de prever esta situação, como pertendem aínda agravar mais com a imposição de medidas económicamente incorrectas de estagnação completa da economia, na medida em que o consumo interno cairá, gerando um aumento do desemprego, acompanhado de um aumento exponencial da pobreza, da miséria  e fome.
           Portugal não conseguirá nunca com este tipo de acções gerar riqueza e criar empregos, irá enfrentar sem dúvida mais uma recessão, (...)". Victor Simões em  A Voz do Povo
         
          É por causa da hipócrisia e mentira, que todas estas acções de luta combinadas pelos Governos nunca atingem os objectivos, restringem-se ao esforço de gente de boa vontade e dos próprios pobres, que são quem socorre os seus semelhantes. Vejamos Portugal assinou o protocolo e o compromisso de tudo fazer para reduzir ao máximo a pobreza e a exclusão social, que têm feito? Nada, vezes nada, para além das campanhas do Banco Alimentar, e de algumas Instituições de Solidariedade Social, tudo continua na mesma e agora só irá piorar. O Governo está prejudicando os pobres em toda a linha e hipotecando o futuro de muitas crianças e jovens, hoje mesmo ouvi uma série de barbaridades, entre as quais vão cortar no abono de família, no rendimento de reinserção social, na saúde e na educação, para além dos aumentos absurdos em bens de primeira necessidade... está tudo dito, haverá melhor forma de aumentar a pobreza? Parece-me que não!
         

           
        



20 outubro, 2010

Duplix - Os Sentidos // Enternecidos por Sãozita e Deia

Duplix por Saozita e Deia

 

          Estimados amigos, aqui fica mais um registo com o meu 1º Duplix, em parceria com a minha amiga Deia do blog Rumo à Escrita, que foi uma das minhas professoras nesta forma poética que até então não conhecia.
        E assim, o intercambio cultural, os conhecimentos e as amizades que se criam neste mundo virtual ultrapassam e saltam barreiras que seriam impensáveis, não fora as novas tecnologias da informação. Seria completamente improvável, fazer tantos amigos e interagir aínda que mediada pelo ecrã ( tela ) de um PC.
        Para os meus amigos que aínda não conhecem a Deia, passem também no blog desta amiga que vale a pena conhecer.
                         http://rumoaescrita.blogspot.com/





  Os Sentidos  // Enternecidos 

  Os sentidos, quais são? // Um olhar enrubescido

  Visão, audição, // uma mesura desmedida,

  Olfacto, gosto e tato. // E lá vai um beijo roubado



18 outubro, 2010

Entre partidas e chegadas



            Aqui está um selinho que me foi oferecido pela minha amiga Deia,do blogue Rumo à escrita  com um desafio, de efectuar um post referente à temática das partidas e chegadas! Este mesmo selinho, já deu a volta ao mundo e foi-me também co-atribuído pelas minhas amigas Marilú do blogue Devaneios e do blogue Na Casa do Ráu_Galeria de Selos e Prémios, este pequeno pormenor demonstra o quanto o mundo se tornou pequeno e global. Obrigado minhas amigas pela lembrança e carinho.

             Entre  o partir e o chegar, gosto de partir, rumo ao desconhecido, viajar e conhecer, visitar amigos, família e o desejo da chegada, vem com o regresso e a ansiedade da saudade da nossa casa, do nosso cantinho, enfim do nosso pequeno mundo. No fundo, apesar de gostar de partir em viagem, o que me dá mais prazer é o regresso e o almejado sossego do meu lar.


 Entre Partidas e Chegadas

Emigrante

Por vezes parto,
na incerteza do regresso.
À chegada...sinto a saudade,
que na partida já levei...
e na denúncia de um sentir,
deixo cair uma lágrima escorrida,
de um dia, em que para trás não olhei!
Deixei a minha terra,
a minha vida.
Em tom de jeito,
na lembrança trago memórias,
de uma vivência feliz,
que me é querida,
que gravo na alma e encerro no peito.
 Numa tristeza sentida,
denunciada, 
por força de uma lágrima atrevida,
a saudade do meu país!

 
                                                                                                     poema do meu marido Victor Simões.

12 outubro, 2010

Duplix PRIMAVERA, por Wanderley e Sãozita

          Caríssimos amigos, hoje estou muito contente, consegui fazer mais um DUPLIX, é o segundo que faço, sendo que o primeiro foi com a minha amiga Deia, mas aínda não publicamos, este foi com o nosso estimado amigo Wanderley do blog Novas Estações. Este gosto pelos Duplix's, surgiu-me depois de ver inicialmente os que a Sarita, a Deia, o Hod e outros fizeram e que tanto gostei! Entretanto as minhas amigas, Deia do blog Rumo à escrita e Sarita do blog Desnuda,  me explicaram como se fazia e cá estou eu a fazer este com o Wanderley.



 
 

  Primavera

Só porque é / florida

Primavera / é a estação

minha emoção / que pulsa

está  / com o coração

à  flor / que se sente

da pele. / dentro d'agente

Wanderley / Sãozita
 
            A história deste Duplix é muito engraçada, o nosso amigo Wanderley fez um poetrix, que publicou pela entrada da Primavera, e eu resolvi ensaiar o duplix e completei acrescentando um poetrix secundário, lhe sugeri no comentário ao post,  e o nosso  querido amigo gostou e lá combinamos a publicação da nossa parceria!
           O resultado foi o que aqui vos apresento. A internet tem destas coisas, criar pontes, estreitar laços de amizade e sobretudo ensinar e aprender. Quem diria, que algum dia teria tantos amigos e interagia com tanta gente, que arranjaria amigos a milhares de kilómetros de distância e em azimutes tão diferentes?
          Gostaria que visitassem e conhecessem o blog do Wanderley, vale a pena conhecer este blogger amigo!

07 outubro, 2010

Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social - ( 3 )


“Toda a pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.”

(Artigo XXV / Declaração Universal Dos Direitos Humanos )






Estatísticas da Fome

            A Terra é actualmente habitada por cerca de 6,7 mil milhões (bilhões) de pessoas.
"Há 800 milhões de pessoas desnutridas no mundo, mil milhões ( bilhão ) de pessoas a passam  fome, 30 mil crianças morrem de fome por dia, 15 milhões por ano, um terço das crianças dos países em desenvolvimento apresentam atraso no crescimento físico e intelectual, 1,3 mil milhões de pessoas no mundo não dispõe de água potável, 40% das mulheres dos países em desenvolvimento são anémicas e estão abaixo do peso. Uma pessoa a cada sete padece fome no mundo. A cada dia que passa mais 275 mil pessoas começam a passar fome no mundo."  Márcio Demari ( Planeta de Voluntários )




   
       
         "A partir do primeiro trimestre deste ano, os lucros das empresas dispararam entre vinte a mais de cem por cento ( Financial Times, 10/Agosto/2010, p. 7). Na realidade, os lucros das empresas subiram mais do que antes do início da recessão em 2008 ( Money Morning, 31/Março/2010).
As taxas dos lucros estão a subir em vez de descer, principalmente entre as maiores empresas ( Consensus Economics, 12/Agosto/2010). O acréscimo dos lucros empresariais é consequência directa do agravamento das crises da classe trabalhadora, dos funcionários públicos e privados e das pequenas e médias empresas.
No início da recessão, o grande capital eliminou milhões de postos de trabalho conseguiu recuos dos sindicatos, beneficiou de isenções de impostos, de subsídios e de empréstimos praticamente sem juros dos governos. (...)
          Quando a recessão bateu no fundo temporariamente, os grandes negócios duplicaram a produção com a restante mão-de-obra, intensificando a exploração (maior produção por trabalhador) e reduziram os custos passando para a classe trabalhadora uma fatia muito maior dos encargos com os seguros de saúde e com os benefícios de pensões a aquiescência dos responsáveis milionários dos sindicatos. O resultado é que, embora as receitas tenham diminuído, os lucros subiram e os balancetes melhoraram ( Financial Times, 10/Agosto/2010). Paradoxalmente, os directores-gerais utilizaram o pretexto e a retórica das "crises" oriunda dos jornalistas progressistas para impedir os trabalhadores de exigirem uma fatia maior dos lucros florescentes, ajudados pela reserva cada vez maior de trabalhadores desempregados e sub-empregados como possíveis "substitutos" (amarelos) no caso de acções de protesto. (...) 
Prof. James Petra ( Sociólogo ) in Global Research

          Efectivamente os lucros dos capitalistas estão em crescendo em contrapartida, a miséria e a fome globais aumentam e as metas de desenvolvimento para o milénio  com programa até 2015  nunca mais serão cumpridas e na prática, o que acontece é um agravamento! O que está actualmente a verificar-se é que os detentores do capital, controlam o mundo pelo poder desse mesmo capital, que afinal é quem institui ou destitui governos e por essa via, forjam as respectivas legislações a seu belo prazer de forma a continuarem senhores do mundo para perpectuarem o poder enriquecendo cada vez mais por via da exploração dos trabalhadores. Os políticos, não são mais que serviçais do poder económico!

                                                                        confrontos

06 outubro, 2010

24h Pelo combate à Pobreza e Exlusão Social ( 2 )

“24h pelo Combate à Pobreza e Exclusão Social é uma iniciativa que pretende assinalar o Ano Europeu de Combate à Pobreza e Exclusão Social.
Hoje dia 6 de Outubro 2010 vão decorrer em simultâneo várias actividades espalhadas pelo País promovidas por diversas Organizações de Solidariedade Social com o objectivo de mobilizar e sensibilizar a sociedade portuguesa para a problemática da pobreza e da exclusão social, enquanto efectivas violações dos mais elementares Direitos Humanos." calendário/hoje .

Caríssimos amigos, conforme o que me propus, e no seguimento da minha adesão a este evento, para o post de hoje quero aqui deixar-vos um lindo soneto de um jovem poeta brasileiro,  Ederson Peka que mostra muito talento.


Poderia Ser Eu

Há milhões perambulando nas ruas

Na falta de um lar pra chamar de seu:

A noite fria queima a pele nua...

-Poderia ser eu...


Presos de uma moderna escravidão;

Gente que não sabe por que nasceu;

Miséria externa, interna solidão:

-Poderia ser eu...


Só vendo a dor, sem chance de amanhã,

Sem esperar mais dessa vida vã

Do que a liberdade do último adeus...


Ah, Deus! São meus iguais, meus semelhantes!

Minha ingratidão é tão humilhante...

-Poderia ser eu!

 
          E porque poderiamos ser nós, imaginemo-nos no lugar dos que nada têm, imaginemo-nos sem um teto, imaginemo-nos corridos, marginalizados e excluídos, por uma sociedade vil, despojada de sentimentos e sobretudo num mundo cão, este em que vivemos!
         O que sentiriamos, ao não ter meios para sustentar nossos filhos, não ter agasalhos para o frio, não ter o que possamos chamar de um lar! O que sentiriamos, não ter recursos básicos para que possamos viver com o mínimo de dignidade?
         Eu só posso sentir raiva, angustia e dor! Raiva sobretudo por saber que quem alguma coisa pode fazer, nada faz. Angustia porque me desespero e sinto que, sózinha não consigo mudar o mundo. Dor, por ver tanta gente que sofre e obrigada a estender a mão à caridade, na miséria das suas vidas!
        Alheios a tudo isso, ignorando ou virando a cara para o lado, todos nós cidadãos deste mundo que se diz civilizado, mas que continua a permitir que a desigualdade se mantenha ou agrave, que continua a esbanjar surpérfluamente, quando há gente que morre  de fome e nem direitos tem, direitos esses que conferidos por carta dos Direitos Humanos, são vilmente atropelados quando se é pobre!
        É por tudo isto que acho que a consciencialização vale a pena, e porque aínda acredito que o mundo pode melhorar, não desistirei do meu propósito de contribuir com a minha parte, na modéstia das minhas limitações e posses.

Sãozita



"Eu nunca deveria ter por garantidas
 Minha saúde e prosperidade,
Quando sei que eu poderia ter sido aquele
Sem ninguém pra me resgatar..."  
                                         Wayburn Dean e Keith Lancaster

05 outubro, 2010

Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social - 1





           Caros e estimados amigos, iniciou-se ontem 4 de Outubro um programa de luta contra a pobreza que estará nas ruas dos Estados-membros da UE ( União Europeia ),  até domingo com diversas iniciativas, como animações, marchas e música, promovidas por organizações não governamentais, no âmbito do Ano Europeu contra a Pobreza e a Exclusão Social, que por sua vez se enquadra no plano do Objectivo do Milénio.

           No próximo dia 6 de Outubro 2010, numa acção denominada, " 24h Pelo Combate à Pobreza e Exclusão Social, vão decorrer em simultâneo várias actividades espalhadas pelo País promovidas por diversas Organizações de Solidariedade Social com o objectivo de mobilizar e sensibilizar a sociedade portuguesa para a problemática da pobreza e da exclusão social, enquanto efectivas violações dos mais elementares Direitos Humanos.

           Por uma boa causa me associo ao evento, em consciência colaboro enquanto cidadã e dentro das minhas limitadas e modestas possibilidades. Acredito na boa vontade de todas as organizações não governamenais que se juntaram em parceria e é por toda a gente de boa vontade e porque algo tem de ser feito, que assumo a minha cota parte exercendo o meu dever de colaborar, começando pela disponibilização do meu blogue durante esta semana para a temática da Luta contra a Pobreza e a Exclusão Social. 

Conto com a especial colaboração e ajuda do meu marido, na colocação diária de um post, sem a qual não conseguiria manter uma publicação diária.

           Estão assim convidados todos os meus amigos bloggers a associarem-se a esta luta, que é de todos, por uma sociedade mais justa, igualitária e dignificante da condição humana.

Não acredito na disposição séria dos políticos Europeus e muito menos nos políticos portugueses, daí que este meu trabalho incluirá também a denuncia das medidas que irão aumentar o desemprego e consequentemente a pobreza em Portugal, nos próximos anos!

Apesar de a União Europeia ser uma das regiões mais ricas do mundo, 17% da sua população não tem os meios necessários para satisfazer as suas necessidades mais básicas.
 



"A pobreza não resulta de uma única causa mas de um conjunto de factores:
Fatores político-legais: corrupção, inexistência ou mau funcionamento de um sistema democrático, fraca igualdade de oportunidades.

Fatores económicos: sistema fiscal inadequado, representando um peso excessivo sobre a economia ou sendo socialmente injusto; a própria pobreza, que prejudica o investimento e o desenvolvimento, economia dependente de um único produto.

Fatores sócio-culturais: reduzida instrução, discriminação social relativa ao género ou à raça, valores predominantes na sociedade, exclusão social, crescimento muito rápido da população.

Fatores naturais: desastres naturais, climas ou relevos extremos, doenças.

Problemas de Saúde: adição a drogas ou alcoolismo, doenças mentais, doenças da pobreza como a SIDA e a malária; deficiências físicas.

Fatores históricos: colonialismo, passado de autoritarismo político.

Insegurança: guerra, genocídio, crime."  in wikipedia/Pobreza


Consequências da Pobreza


" Muitas das consequências da pobreza são também causas da mesma criando o ciclo da pobreza. Algumas delas são:
Fome.

Baixa esperança de vida.

Doenças.

Falta de oportunidades de emprego.

Carência de água potável e de saneamento.

Maiores riscos de instabilidade política e violência.

Emigração.

Existência de discriminação social contra grupos vulneráveis.

Existência de pessoas sem-abrigo.

Depressão. " in wikipedia/Pobreza







Este trabalho terá continuidade diária até dia 10 de Outubro.

Bjs

Sãozita

04 outubro, 2010

Agradecimento


Queridos e estimados amigos, quero aqui deixar o meu agradecimento a todos, pelo carinho e amizade aqui traduzido nas mensagens que me deixaram na passagem deste meu aniversário! Ofereço a todos o ramo de rosas que está exposto acima.


A amizade e carinho é algo que sentimos e que nos faz felizes, por sabermos que temos sempre alguém com quem partilhar os nossos sentimentos, alegrias e tristezas. A todos (as) pela sua presença e manifestação de carinho, o meu muito obrigado.

Lembranças em registos muito lindos que me ofereçeram...




Da minha querida amiga Mariazita, do blogue a casa da mariquinhas que me presenteou com um clip de vídeo que está no post anterior, este é o registo de imagem de entrada do mesmo. Obrigado minha amiga.


              Da Ana, minha cunhada do blogue Ave sem Asas,  este lindo selinho. Obrigado Ana pela lembrança, adorei ficou muito bonito.



  Da minha amiga Irene  do blogue m@myrene, este também lindíssimo selo que irá enfeitar como registo de carinho e amizade a minha galeria. Obrigado amiga!




 Da minha amiga Ná do blogue Na Casa do Ráu, este lindo selo
comemorativo do meu aniversário. Obrigado Ná, pelo carinho e amizade com que me presenteias.



Da amiga Mariz do blogue "Sou pó e luz". Obrigado Mariz, pela lembrança que aqui registo e que irá para a minha galeria a assinalar esta passagem de mais um aniversário.


Também vos quero presentear com um lindo poema de Saint - Exupéry, um dos meus predilectos!


ACASO

"Cada um que passa em nossa vida,

passa sozinho, pois cada pessoa é única

e nenhuma substitui outra.

Cada um que passa em nossa vida,

passa sozinho, mas não vai só

nem nos deixa sós.

Leva um pouco de nós mesmos,

deixa um pouco de si mesmo.

Há os que levam muito,

mas há os que não levam nada.

Essa é a maior responsabilidade de nossa vida,

e a prova de que duas almas

não se encontram ao acaso. "



                                                                                                      Antoine de Saint-Exupéry
 
Beijos com carinho e amizade.
 
Sãozita

01 outubro, 2010

E como não há uma sem duas... Juntamos nossos aniversários

Queridos amigos, e como não há uma sem duas, hoje recebi  com muito carinho, esta lembrança da  Mariazita, pela passagem do meu aniversário!


Obrigado minha querida amiga, recebe mil bjs com muita amizade e carinho.

                                        
                                            x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x

             30 de Setembro de 2010



Caríssimos amigos e leitores, aqui registo esta lembrança para a minha querida amiga Mariazita, do blogue " A Casa da Mariquinhas "  que hoje comemora o seu aniversário. " A vida é um milhão de novos começos movidos pelo desafio de viver e fazer todo o sonho brilhar" FELIZ ANIVERSÁRIO! Um grande beijinho e muitos PARABÉNS.






23 setembro, 2010

O meu blogue é neutro em carbono ( My blog is carbon neutral )

           O site alemão Mach's Grün (Make it green - Faça verde) em parceria com a Arbor Day Foundation criaram um programa chamado "Meu blog é neutro em carbono" da iniciativa resulta que plantarão uma árvore na Califórnia para cada blog que divulgar o programa, que iniciou na Primavera e se prolongará por todo o Verão ( Por aqui já chegou ao fim ).
           carbon neutral local offers with kaufDA.de.Do programa consta a reflorestação de uma extensa área da Floresta Nacional Americana, que ardeu em 2007, arderam cerca de 23 mil hectares em Plumas no Complexo Fire Antelope e o fogo atingiu também Moonlight dois meses depois, devastando uma floresta de 65.000 hectares adicionais tendo sido necessárias mais de três semanas para o conter.


A magnificência da Floresta Nacional de Plumas abrange mais de 1 milhão de acres no Estado da Califórnia, no norte da Sierra Nevada. A beleza natural é uma característica desta floresta, cheia de lagos alpinos, abetos e cedros imponentes assim como animais em habitat natural e selvagem.

Nesta primavera o plantio começou em meados de abril de 2010, mas em vez dos dois previstos para três semanas do programa, a chuva e vários atrasos devido à neve protelou a conclusão da 1ª fase para Junho de 2010. In: Plumas National Forest

          Tomei conhecimento desta iniciativa através de um post no blog da amiga, Macá do blog Agenda Ilustrada, e achei bastante interessante. Primeiro porque desconhecia, ou melhor nunca tinha pensado que um simples blog pode gerar cerca de 3,6kg de dióxido de carbono por ano ( depende também do número de visitas ), em segundo porque esta ideia pode ser retomada e seguido o exemplo por qualquer organização no seu próprio país. Terçeiro porque a floresta Portuguesa tem sido todos os anos consumida, pelos incêndios de Verão e tanto quanto sei, aconteçe também em muitos outros países e é um verdadeiro flagelo. Nesta iniciativa, vejo a oportunidade através do voluntariado e do apoio de empresas e comunidade
em geral, de recuperarmos a floresta que tanta falta faz para o equilibrio ambiental. 
A divulgação servirá também, para gerar mais ideias e programas. 
Por último fico com a consciência de que contribuo dentro das minhas modestas possibilidades para que possamos ter um planeta melhor, que possamos transmitir às gerações vindouras um mundo mais saudável e seguro. 

Não sei se aínda irei a tempo de integrar este programa e ter uma árvore plantada para o meu blog, mas o que importa para mim é a divulgação e dar a conhecer o que se faz e pode fazer pela preservação da natureza.

OBS:  Uma árvore neutraliza as emissões de dióxido de carbono de seu blog
 " De acordo com um estudo realizado por Alexander Wissner-Gross, PhD, físico da Universidade de Harvard e activista ambiental, um site ( página web ) produz em média 0,02 g (0,0008 oz) de dióxido de carbono por cada visita.  Isto pode ser rastreado principalmente pelo consumo de energia, que implica na rede (mainframe), computadores, servidores e os seus sistemas de refrigeração.
A Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC) assume uma absorção anual por cada árvore de aproximadamente 10 kg (£ 20) de emissões de dióxido de carbono.  "Faça-verde", o programa ambiental de kaufDA, está a usar um cálculo para o valor de absorção anual de 5 kg    (£ 11) para a iniciativa do programa "Meu blog é neutro em carbono".  Este é um cálculo muito conservador, garantindo que a neutralização de cada blog é alcançado.


 Conforme demonstrado no cálculo acima, o ambiente pode ser aliviado em média de 5 kg (£ 11) de dióxido de carbono por cada ano através da plantação de uma árvore. Um blog emite em média 3,6 kg (£ 8) de  dióxido de carbono.  Por conseguinte, uma árvore neutraliza as emissões de dióxido de carbono de um blog. Uma vez que  uma árvore vive em média 50 anos as emissões de dióxido de carbono do seu blog podem ser completamente neutralizadas para este período de tempo." In: kaufda.how-it-works

Para participarem no programa, para além de colocar o selo " My blog is carbon neutral ", terá que efectuar um texto de divulgação, e enviar um e-mail com o link do seu blog para
Mais informações poderão ser pedidas através do mail acima referênciado e através dos sites dos promotores da iniciativa programa.

http://www.arborday.org/

http://www.kaufda.de/umwelt/carbon-neutral/how-you-can-join/

14 setembro, 2010

Amostra sem valor

Mais um lindo poema de António Gedeão ( Rómulo de Carvalho ), que nos transmite uma mensagem muito concreta, a respeito do mundo ser mais que o nosso mundo, que o sitio onde vivemos! O nosso desespero poderá ser por motivos enormes, diria gigantes... mas se analisarmos bem, à nossa volta, quanto sofrimento, bem maior que o nosso, quanta dor e angustia, por esse mundo fora! E nós que nos desesperamos e sofremos, pelas férias que não pudemos concretizar! Pela festa que não fomos convidados, pela futilidade de nossas vidas! Deixemos de olhar só para o nosso umbigo, de forma a que possamos olhar noutras direcções e abrir horizontes, de paz, harmonia e sobretudo dar um pouco de nós, num espírito de comunhão e entreajuda, criando laços de estima e amizade... seremos com toda a certeza felizes!

Sãozita


Amostra sem valor

Eu sei que o meu desespero não interessa a ninguém.

Cada um tem o seu, pessoal e intransmissível:

com ele se entretém

e se julga intangível.

Eu sei que a Humanidade é mais gente do que eu,

sei que o Mundo é maior do que o bairro onde habito,

que o respirar de um só, mesmo que seja o meu,

não pesa num total que tende para infinito.


Eu sei que as dimensões impiedosas da Vida

ignoram todo o homem, dissolvem-no, e, contudo,

nesta insignificância, gratuita e desvalida,

Universo sou eu, com nebulosas e tudo.



poema de António Gedeão ( Rómulo de Carvalho )
 
Poeta, professor e historiador da ciência portuguesa. António Gedeão, pseudónimo de Rómulo de Carvalho, concluiu, no Porto, o curso de Ciências Físico-Químicas, exercendo depois a actividade de docente. Teve um papel importante na divulgação de temas científicos, colaborando em revistas da especialidade e organizando obras no campo da história das ciências e das instituições, como A Actividade Pedagógica da Academia das Ciências de Lisboa nos Séculos XVIII e XIX. Publicou ainda outros estudos, como História da Fundação do Colégio Real dos Nobres de Lisboa (1959), O Sentido Científico em Bocage (1965) e Relações entre Portugal e a Rússia no Século XVIII (1979).



Revelou-se como poeta apenas em 1956, com a obra Movimento Perpétuo. A esta viriam juntar-se outras obras, como Teatro do Mundo (1958), Máquina de Fogo (1961), Poema para Galileu (1964), Linhas de Força (1967) e ainda Poemas Póstumos (1983) e Novos Poemas Póstumos (1990). Na sua poesia, reunida também em Poesias Completas (1964), as fontes de inspiração são heterogéneas e equilibradas de modo original pelo homem que, com um rigor científico, nos comunica o sofrimento alheio, ou a constatação da solidão humana, muitas vezes com surpreendente ironia. Alguns dos seus textos poéticos foram aproveitados para músicas de intervenção.



Em 1963 publicou a peça de teatro RTX 78/24 (1963) e dez anos depois a sua primeira obra de ficção, A Poltrona e Outras Novelas (1973). Na data do seu nonagésimo aniversário, António Gedeão foi alvo de uma homenagem nacional, tendo sido condecorado com a Grã-Cruz da Ordem de Sant'iago de Espada.

06 setembro, 2010

Os Vampiros - Zéca Afonso

          Caríssimos, estimados amigos e leitores deste blogue, hoje trago-vos um poema canção do grande compositor e cantor Zéca Afonso ( Dr.) , ( Aveiro 2/08/1929 - Setúbal, 23/02/1987 ) OS VAMPIROS é um poema que me marca pela sua aínda actualidade e que se enquadra, na sequência dos meus dois últimos posts. Um retrato da exploração do homem pelo homem, geradora das actuais dessincronias sociais num espírito capitalista que floresce e se alimenta do sangue, suor e lágrimas de um povo. Zéca Afonso, que se perfilou nesta luta contra a pobreza e contra o regime Salazarista, foi perseguido pelo regime e prejudicado na sua carreira académica, tendo sido inclusivé expulso do ensino! Para sobreviver, dedicou-se à música, composição e interpretação, tendo-nos deixado um grande legado!
          A este grande Homem  presto aqui a minha homenagem.

Sãozita



 OS VAMPIROS

No céu cinzento
Sob o astro mudo
Batendo as asas
Pela noite calada
Vêm em bandos
Com pés veludo
Chupar o sangue
Fresco da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
           Eles comem tudo   ( bis )
E não deixam nada

A toda a parte
Chegam os vampiros
Poisam nos prédios
Poisam nas calçadas
Trazem no ventre
Despojos antigos
Mas nada os prende
Às vidas acabadas

Eles comem tudo
Eles comem tudo
           Eles comem tudo   ( bis )
E não deixam nada

Se alguém se engana
Com seu ar sisudo
E lhes franqueia
As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
           Eles comem tudo   ( bis )
E não deixam nada

No chão do medo
Tombam os vencidos
Ouvem-se os gritos
Na noite abafada
Jazem nos fossos
Vítimas dum credo
E não se esgota
O sangue da manada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
           Eles comem tudo   ( bis )
E não deixam nada


São os mordomos
Do universo todo
Senhores à força
Mandadores sem lei
Enchem as tulhas
Bebem vinho novo
Dançam a ronda
No pinhal do rei

Eles comem tudo
Eles comem tudo
           Eles comem tudo   ( bis )
E não deixam nada
Se alguém se engana
Com seu ar sisudo
E lhes franqueia
As portas à chegada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
           Eles comem tudo   ( bis )
E não deixam nada

Eles comem tudo
Eles comem tudo
          Eles comem tudo  ( bis )
E não deixam nada



29 agosto, 2010

Sarjeta

Há um homem sorrateiro por ruas e sarjetas.


Vivendo de lixo e piedade.

Aos trapos e resignado desafia a vergonha dos homens.

Seu rosto inexato acusa longo exílio de sentimentos.

Afetos subjugados.

No olhar, a tradução perfeita da dimensão da noite.

Sombras e sussurros!

A mente abriga a insanidade necessária,

Que o remete ao éden,

Mas um turbilhão de fúrias pagãs o faz delirar.

Não há vestígios de passado. Biografia.

Somente um livro de páginas em branco ilustra seu peito.

Penso que poderia ter sido humano.

Sei lá, quem se importa?



Há um homem com a alma em farrapos.

Desgraçado na vicissitude do longo caminho,

Onde sepultou morto os amores.

Embriagado de dúvidas, feito barco a afogar em marés turvas.

Cheirando a éter e medo.

Entorpecendo os sentidos até o vértice da tortura mental.

Trançando passos em meio à escória:

Meretrizes, pederastas, gigolôs, ladrões...

Um colecionador de desprezos.

Apenas, um monte de vísceras e ossos putrefatos.

E daí, quem se importa?



Quem se comove ao ver suas mãos fétidas e pedintes

Ou sua falta de nome?

Quem se inquieta ao passar por seu corpo inexato

Consumido de intolerância, sobre a sarjeta fria?

Quem considera, talvez,

A tragédia por trás daqueles olhos embotados?

Quem imagina o anseio que lhe existiu no peito,

Onde hoje mingua, de tuberculose e saudade?

Quem paralisa seu tempo a lhe ouvir, quem sabe,

Histórias soterradas?



Há um homem vagando em meio aos edifícios.

Há um homem sem trajes civilizados, sem convicções.

Há um homem débil, silenciando sua existência.

Há um homem atravancando a passagem, enfeando a rua,

acenando nossa culpa.

Há um homem morrendo de medo, vergonha, dor e descaso.

Há um homem morrendo!

Sei lá, quem se importa?  
                                          Autor: Ira Buscacio
 
 
           Estimados amigos é com muito gosto que aqui coloco este poema da amiga Ira Buscacio do blog Faces do Poeta, uma temática que me é cara, tratada num belo poema que expressa e denuncía a miséria, e a injustiça, produto de uma sociedade cada vez mais desenraízada dos valores humanistas.
           Até quando, iremos olhar para o lado e sómente para dentro do nosso umbigo? Sózinhos nunca conseguiremos mudar o mundo, mas juntos em uníssono podemos fazer chegar as nossas vozes mais além, na busca de um mundo melhor, mais justo e mais humano.
 
Sãozita

international wiews

Assine a Petição (click na imagem)

Pesquisar neste blogue

Joseph Addison

"A amizade desenvolve a felicidade e reduz o sofrimento, duplicando a nossa alegria e dividindo a nossa dor"




Labels

Sites úteis para bloggers

Flag counter 27.06.10

free counters
Related Posts with Thumbnails